Os poemas presentes em “Luz de aço”, novo livro de Graça Tavares, apresentam-nos a visão da poeta sobre a vida e o ser, uma reflexão acerca da nossa História, em verso. Este livro constitui um apelo à resistência do Amor sobre todas as coisas que compõem a nossa realidade. Nas palavras de António Carlos Cortez, que empresta a sua voz ao prefácio da obra, “há no mundo de Graça Tavares uma vontade de expressão que nasce, estou em crer, de uma meditação profunda sobre o que é ser-e-estar na realidade. (…) De facto, se à humanidade se afigura problemático não suportar muita realidade, talvez isso seja o insuportável necessário para que ao poeta caiba a função de libertar o humano desse excesso de realidade.” Poemas de formato díspar que pedem uma leitura dedicada, que viajam à Grécia Antiga e tanto exploram símbolos intemporais como imagens raras, numa linguagem nova, é o que podemos encontrar entre as folhas deste livro.

Maria da Graça Nunes Tavares da Silva Santos Viegas, com nome artístico Graça Tavares, é licenciada em Filologia Românica, foi professora de liceu de português e francês ( a adolescentes e adultos) durante vinte e oito anos. Mais recentemente, Graça Tavares passou a conduzir sessões semanais de escrita criativa, nas línguas português e francês. Publicou os romances “Nora A.”, “A casa da Índia” e “Três passos na sombra” (Quetzal, sob o pseudónimo Laura Gil), “Algumas palavras portuguesas” (não-ficção, com Isabel Rondoni), o livro de poesias “Tempo de acácias – O Sul” (2014), e o conto “Nicolau Garcia”, inserido na colectânea de contos “O mistério de Lisboa” (Relógio d’Água).

Edição: 1 | Ano: 2021 | ISBN: 9786586324464

Luz de aço - Série Lusofonia volume 19

R$45,90
Frete grátis
Luz de aço - Série Lusofonia volume 19 R$45,90

Os poemas presentes em “Luz de aço”, novo livro de Graça Tavares, apresentam-nos a visão da poeta sobre a vida e o ser, uma reflexão acerca da nossa História, em verso. Este livro constitui um apelo à resistência do Amor sobre todas as coisas que compõem a nossa realidade. Nas palavras de António Carlos Cortez, que empresta a sua voz ao prefácio da obra, “há no mundo de Graça Tavares uma vontade de expressão que nasce, estou em crer, de uma meditação profunda sobre o que é ser-e-estar na realidade. (…) De facto, se à humanidade se afigura problemático não suportar muita realidade, talvez isso seja o insuportável necessário para que ao poeta caiba a função de libertar o humano desse excesso de realidade.” Poemas de formato díspar que pedem uma leitura dedicada, que viajam à Grécia Antiga e tanto exploram símbolos intemporais como imagens raras, numa linguagem nova, é o que podemos encontrar entre as folhas deste livro.

Maria da Graça Nunes Tavares da Silva Santos Viegas, com nome artístico Graça Tavares, é licenciada em Filologia Românica, foi professora de liceu de português e francês ( a adolescentes e adultos) durante vinte e oito anos. Mais recentemente, Graça Tavares passou a conduzir sessões semanais de escrita criativa, nas línguas português e francês. Publicou os romances “Nora A.”, “A casa da Índia” e “Três passos na sombra” (Quetzal, sob o pseudónimo Laura Gil), “Algumas palavras portuguesas” (não-ficção, com Isabel Rondoni), o livro de poesias “Tempo de acácias – O Sul” (2014), e o conto “Nicolau Garcia”, inserido na colectânea de contos “O mistério de Lisboa” (Relógio d’Água).

Edição: 1 | Ano: 2021 | ISBN: 9786586324464