"A umidade relativa das palavras" é como uma surpresa na porta de casa: você abre e pode ser surpreendido, por uma pancada surda e vigorosa, ou por uma ponte que encurta os caminhos, ligações que restabelecem o vazio e quebram o silêncio. Autor de "O inverno que não acabou e outros contos" (2015), Adriano de Andrade neste seu novo livro percorre um emaranhado de vozes conhecidas e desconhecidas, ora com palavras áridas, ora com palavras úmidas, entrelaçando temas como rivalidade entre irmãs, a linha tênue familiar que agride e sufoca, os medos, as vertigens, a repulsa, a morte, o amor, os vícios. A escrita de Adriano de Andrade parece inofensiva, mas é vigorosa e sedutora: uma miríade de gestos que passamos a descobrir e apreciar, como enlaçados por uma paixão suspensa no ar. Seus contos têm a capacidade de esparramar letras a perder de vista, envolver e entorpecer o leitor, transformar a escrita para que a leitura seja pura melodia. E, em meio a angústias e reflexões, a figura da mulher surge como referência de protagonismo neste conjunto de belas narrativas curtas.

Edição: 1 | Ano: 2019 | ISBN:  9788556621900

A umidade relativa das palavras
R$45,90
Frete grátis
Quantidade
A umidade relativa das palavras R$45,90

"A umidade relativa das palavras" é como uma surpresa na porta de casa: você abre e pode ser surpreendido, por uma pancada surda e vigorosa, ou por uma ponte que encurta os caminhos, ligações que restabelecem o vazio e quebram o silêncio. Autor de "O inverno que não acabou e outros contos" (2015), Adriano de Andrade neste seu novo livro percorre um emaranhado de vozes conhecidas e desconhecidas, ora com palavras áridas, ora com palavras úmidas, entrelaçando temas como rivalidade entre irmãs, a linha tênue familiar que agride e sufoca, os medos, as vertigens, a repulsa, a morte, o amor, os vícios. A escrita de Adriano de Andrade parece inofensiva, mas é vigorosa e sedutora: uma miríade de gestos que passamos a descobrir e apreciar, como enlaçados por uma paixão suspensa no ar. Seus contos têm a capacidade de esparramar letras a perder de vista, envolver e entorpecer o leitor, transformar a escrita para que a leitura seja pura melodia. E, em meio a angústias e reflexões, a figura da mulher surge como referência de protagonismo neste conjunto de belas narrativas curtas.

Edição: 1 | Ano: 2019 | ISBN:  9788556621900