O ar necessário é o quinto livro de poesia do mineiro André di Bernardi. Assim como nos anteriores, André perscruta, pelas palavras, o indizível, o eterno, a partícula divina que se encontra em cada átomo do mundo: árvores, flores, bichos, gente. Em seus versos nobres, encontramos a beleza da simplicidade, a profunda intimidade com a terra e com o céu: os dois lados em que o impossível se manifesta.

O ar necessário é, na mão de André, aquele que insufla a vida, o mesmo que se esconde e se revela em rios, borboletas, pássaros e rosas. Em seus versos, é possível encontrá-lo ainda no vento, nas ondas, nas alturas, e também na maresia, na montanha, na soberba dos gatos. E sobretudo no coração das crianças.

Neste livro, André segue buscando aquela engrenagem feita de mistério e desacerto que sentimos presente em cada relâmpago, em cada incêndio. Como o poeta reconhece Tanta persistência e delicadeza só pode vir Dele, por mais que, tolos e ingênuos, os homens acreditem enxergar, embora cegos, acreditem em probabilidades e números, embora caminhem no breu, no desamparo.

É esta a beleza da poesia de André di Bernardi: seus poemas nadam no imponderável, dançam com o inusitado, atiçam o incontrolável e o insuspeito dentro de nós. Vislumbram uma presença sobre-humana, observam que é alguém que nos observa, antes e no lugar de tudo. Basta ler os versos di Bernardi e logo se balançam nossas certezas, feito jabuticaba madura, até que caiam do pé.

Livro digital disponível para venda.

Edição: 1 | Ano: 2014 | ISBN: 9788566605884 | 14 x 21 cm | 66 p.

O ar necessário
R$39,00
Frete grátis
O ar necessário R$39,00

O ar necessário é o quinto livro de poesia do mineiro André di Bernardi. Assim como nos anteriores, André perscruta, pelas palavras, o indizível, o eterno, a partícula divina que se encontra em cada átomo do mundo: árvores, flores, bichos, gente. Em seus versos nobres, encontramos a beleza da simplicidade, a profunda intimidade com a terra e com o céu: os dois lados em que o impossível se manifesta.

O ar necessário é, na mão de André, aquele que insufla a vida, o mesmo que se esconde e se revela em rios, borboletas, pássaros e rosas. Em seus versos, é possível encontrá-lo ainda no vento, nas ondas, nas alturas, e também na maresia, na montanha, na soberba dos gatos. E sobretudo no coração das crianças.

Neste livro, André segue buscando aquela engrenagem feita de mistério e desacerto que sentimos presente em cada relâmpago, em cada incêndio. Como o poeta reconhece Tanta persistência e delicadeza só pode vir Dele, por mais que, tolos e ingênuos, os homens acreditem enxergar, embora cegos, acreditem em probabilidades e números, embora caminhem no breu, no desamparo.

É esta a beleza da poesia de André di Bernardi: seus poemas nadam no imponderável, dançam com o inusitado, atiçam o incontrolável e o insuspeito dentro de nós. Vislumbram uma presença sobre-humana, observam que é alguém que nos observa, antes e no lugar de tudo. Basta ler os versos di Bernardi e logo se balançam nossas certezas, feito jabuticaba madura, até que caiam do pé.

Livro digital disponível para venda.

Edição: 1 | Ano: 2014 | ISBN: 9788566605884 | 14 x 21 cm | 66 p.